VEM FAZER HISTÓRIA!!! SEJAM BEM VINDOS!!!.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

SÍNTESE: A UNIFICAÇÃO DA ITÁLIA E DA ALEMANHA

Giuseppe Garibaldi


A ITÁLIA PARA OS ITALIANOS – Durante o século XIX, este era o objetivo de parte dos moradores da península Itálica. Até 1860, o território que hoje corresponde à Itália estava dividido em vários reinos, e parte das terras habitadas por italianos, ao norte, estava sob o controle da Áustria.
Os nacionalistas sabiam que a unificação não seria fácil. Não seria conseqüência de uma revolução popular, mas sim de uma guerra com a participação das grandes potências européias.


O PROCESSO DE UNIFICAÇÃO – O reino de Piemonte-Sardenha, região industrializada ao norte da Itália, deu início ao processo de unificação. O primeiro-ministro Cavour, com o apoio de Napoleão III, da França, derrotou as forças austríacas e incorporou territórios italianos.
Ao mesmo tempo, o republicano Giuseppe Garibaldi, à frente de um exército de mil homens, conhecidos por camisas vermelhas, desembarcou na Sicília e iniciou uma nova frente de guerra de unificação, do sul em direção ao norte.
Em 1861, o país foi unificado, e Vítor Emanuel II, rei do Piemonte-Sardenha, foi proclamado rei da Itália. Faltava apenas conquistar as cidades de Veneza e Roma.

Otto von Bismarck

A PRÚSSICA CRIA A ALEMANHA – A Alemanha unificada teve uma historia muito parecida com a Italiana. A principal diferença foi que, ao contrario dos italianos, muitos alemães estavam espalhados e misturados a outros povos em toda a Europa Central.

O ARTICULADOR DA UNIFICAÇÃO – Em 1862, por escolha de Guilherme I, rei da Prússia, Otto von Bismark tornou-se chanceler (cargo correspondente a primeiro-ministro). Foi dele a estratégia de criação da Alemanha. Por meio de um intenso trabalho diplomático, Bismark iniciou uma série de acordos políticos com o intuito de derrotar a Áustria e vencer a resistência dos franceses.
Depois de um grande esforço para equipar, modernizar e aperfeiçoar o exército prussiano, que se tornou a mais poderosa força armada da Europa, Bismark lançou suas tropas nas guerras de unificação.
Por fim, em 1870, Bismark deu início à Guerra Franco-Prussiana.
Em 1871, Guilherme I foi coroado imperador da Alemanha, e Bismark tornou-se o principal chefe militar do país. A unificação alemã não foi uma obra individual: sem o desenvolvimento industrial da Prússia, a integração econômica de grande parte do território alemão e a expansão de uma cultura nacional, a criação do Estado alemão nunca teria sido alcançada.



9 comentários:

Anônimo disse...

parabéns

Sara disse...

hahaha adorei o texto me ajudou bastante OBRIGADA! :)

Anônimo disse...

ótimo o melhor que já vi vou tirar um 10

Anônimo disse...

OBRIGADA!Ajudou demais!

Anônimo disse...

Ameii muito esse site continue assim você vai longe.Me ajudou demais OBRIGADA!

Anônimo disse...

Ameii muito esse site continue assim você vai longe.Me ajudou demais OBRIGADA!

Anônimo disse...

Uma óima síntese!

Anônimo disse...

valeu ajudou bastante!!!!

Anônimo disse...

Me ajudou muitooo vlw aiii muitooo OBRIGADOOO.

FRASES FAMOSAS

FRASES FAMOSAS
No site Frases Famosas tem uma infinidade de frases históricas. Sempre é muito bom lembra-las, muitas vezes são até oportunas. Tem também algumas pérolas e frases de famosos da atualidade. É SÓ CLICAR NA IMAGEM!